Rafa Brites / Instagram

Rafa Brites usou suas redes sociais na tarde desta sexta-feira (4), para fazer um desabafo sobre ‘ser famoso’. Através de um textão, ela relembrou a atitude do rapper Drake, que veio ao Brasil se apresentar no ‘Rock in Rio’, e fez diversas exigências, além disso, não autorizou a transmissão da sua apresentação na TV.

Boninho detona Drake após apresentação no Rock in Rio

A ex-apresentadora falou sobre o quanto a pessoa que é famosa acaba perdendo a sua privacidade, mas ressaltou que além do talento, essa pessoa só chegou ao topo por causa dos seus fãs e por isso é bastante importante retribuir o carinho que o público dá para o artista.

“Oi Drake. Vc me fez pensar: O anonimato é algo que uma vez que você perde, não tem caminho de volta. Entendo que são talentos diferentes atuar, cantar, tocar, jogar… e o talento para ser famoso, nem todos artistas tem os dois. Inclusive tem famosos que não são nem talentosos mas sabem tão bem ser famosos que se mantém no mercado pelo carisma. Mas entendo que quando o sonho de um artista é crescer e impactar o maior número de pessoas ele deveria saber da renúncia que esta assumindo”, começou.

Sertanejo Eduardo Costa faz relato emocionante sobre miséria que viveu antes da fama

“As pessoas romantizam a fama. E quando ela vem querem apenas os benefícios. O dinheiro. O camarote. As palmas. Todas as regalias de serem convidados para os lugares mais badalados, não pagarem ingressos. Mas não entendem a troca. Se perdem achando que estão a cima do seu publico. De um mecânico, médico, faxineiro, pedreiro, dentista… Ah o negócio é só exercer a função em si. Se o prazer é a função em si só. E todo o entorno é um peso, porque não ficar pra sempre cantando no chuveiro? Ou você acha que as marcas que contratam famosos pra vender o fazem pelo talento que tem? Os patrocinadores investem milhões pq poxa esse cara ai tocando para duas pessoas é foda!
Não meu amigo. Sem eles não existe show. Jogo. Propaganda em revista. Nem a festa do Oscar que so tem famosos. Mas se não tem bilheteria ninguém ali trabalha”, continuou.

“Eu não sou uma pessoa famosa, ando na rua na boa… vez e outra alguém me aborda. Deve ser um saco sim a total falta (mundial) de privacidade. Mas esse é o jogo.
Ninguém ta pedindo pra parar atender todo mundo. Mas um sorriso de gratidão pode representar muito pra um fã. Já vi algumas celebs passarem reto! Me da uma vergonha alheia. Cara que ingratidão! Nem um olhar? Isso é cruel!”, disse, mostrando indignação.

Felipe Andreoli revela método inusitado para encontrar a mulher, Rafa Brites

“Eu tenho amigos bem famosos. Que as vezes junta um bolo de gente em volta e eles tem que embarcar seguir: Saem sorrindo mandam beijos, pedem desculpa. Entram no carro e pronto. Eu honro quem me prestigia. Como é algo fácil de administrar ainda posso dar abraços apertados. Agradeço por elas sustentarem minha família e manterem meu sonho vivo. Pode tem gente ache cool ser bad boy, blazê girl. Eu acho cafonão! Liga pro Paul Mcartney pra trocar uma ideia Drake. Vai te fazer bem!”, finalizou ela.

View this post on Instagram

Oi Drake. Vc me fez pensar: O anonimato é algo que uma vez que você perde, não tem caminho de volta Entendo que são talentos diferentes atuar, cantar, tocar, jogar.. e o talento para ser famoso Nem todos artistas tem os dois. Inclusive tem famosos que não são nem talentosos mas sabem tão bem ser famosos que se mantém no mercado pelo carisma Mas entendo que quando o sonho de um artista é crescer e impactar o maior número de pessoas ele deveria saber da renúncia que esta assumindo. As pessoas romantizam a fama. E quando ela vem querem apenas os benefícios. O dinheiro. O camarote. As palmas. Todas as regalias de serem convidados para os lugares mais badalados, não pagarem ingressos. Mas não entendem a troca. Se perdem achando que estão a cima do seu publico. De um mecânico, médico, faxineiro, pedreiro,dentista… Ah o negócio é só exercer a função em sí. Se o prazer é a função em sí só. E todo o entorno é um peso, porque nao ficar pra sempre cantando no chuveiro? Ou você acha que as marcas que contratam famosos pra vender o fazem pelo talento que tem? Os patrocinadores investem milhões pq poxa esse cara ai tocando para duas pessoas é foda! Não meu amigo. Sem eles não existe show. Jogo. Propaganda em revista. Nem a festa do Oscar que so tem famosos. Mas se não tem bilheteria ninguém ali trabalha. Eu não sou uma pessoa famosa, ando na rua na boa… vez e outra alguém me aborda. Deve ser um saco sim a total falta (mundial)de privacidade. Mas esse é o jogo. Ninguém ta pedindo pra parar atender todo mundo. Mas um sorriso de gratidão pode representar muito pra um fã. Ja vi algumas celebs passarem reto! Me da uma vergonha alheia. Cara que ingratidão! Nem um olhar? Isso é cruel! Eu tenho amigos bem famosos. Que as vezes junta um bolo de gente em volta e eles tem que embarcar seguir: Saem sorrindo mandam beijos, pedem desculpa. Entram no carro e pronto. Eu honro quem me prestigia. Como é algo facil de administrar ainda posso dar abraços apertados. Agradeço por elas sustentarem minha família e manterem meu sonho vivo. Pode tem gente ache cool ser bad boy, blazê girl. Eu acho cafonão! Liga pro Paul Mcartney pra trocar uma ideia Drake. Vai te fazer bem! #textou

A post shared by Rafa Brites (@rafabrites) on



2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here