Isis Valverde – Instagram/Reprodução

Afastada das telinhas há alguns anos, Isis Valverde marcará o seu retorno no final deste mês, em ‘Amor de Mãe’, a nova novela das nove que estreia no dia 25 de novembro. A atriz dará vida a Betina, uma jovem enfermeira que possui um relacionamento abusivo com o ex-marido Vicente, vivido por Rodrigo Garcia.

+ Isis Valverde homenageia a mãe no dia do aniversário

Em entrevista concedida ao jornalista Leo Dias, do portal UOL, a atriz conta que jamais viveu algo relacionado na vida real, embora já tivesse passado por problemas com antigos relacionamentos no passado. “Nunca sofri agressão física, mas, quando mais nova, já aconteceu muito de o cara levantar a voz para mim. Amor, ali, eu já cortava. Eu nunca permiti que alguém me agredisse e ficasse do meu lado”, diz.

+ Isis Valverde aproveita dia de sol em praia do Rio de Janeiro

Intérprete de Betina, a atriz encontra uma oportunidade de abordar a questão da violência à mulher na novela. “É muito importante colocar isso em uma trama que o povão vai assistir, que a galera que tá lá na roça vai ver, muita mulher que acha que tem que ser subalterna, que o cara está lá descendo a coça nela, mas que vai olhar para minha personagem e falar ‘Não! Ela não tá aceitando. Por que eu tenho que aceitar? Eu vou contar, vou me abrir para alguém'”, explica.

+ Depois de festança, Isis Valverde usa óculos de sol para disfarçar cara de sono

Sempre bem posicionada, Isis Valverde destaca a importância do assunto, embora ainda não tanto abordado como precisa ser: “Temos que levar essas questões porque o silêncio mata. Essas mulheres nem são chamadas de vítimas de abuso. Elas são chamadas de sobreviventes, porque o agressor poderia, de fato, ter matado elas”, afirma a global, que reflete um tipo de relacionamento no início.

+ Isis Valverde arrasa em look no baile de Halloween

“Nos estudos que fiz, no começo da relação abusiva, ela nunca é abusiva. Tudo são flores. Mas vai passando o tempo, o agressor vai deixando a mulher sozinha, diz que os amigos dela não prestam e vai isolando a pessoa, até que ele começa a atacá-la, a fazer com que ela dependa psicologicamente dele”, explica, destacando que há a alternativa de uma relação abusiva ser resolvida: “A primeira coisa é se abrir, seja em uma terapia ou uma pessoa próxima. Uma mulher que está em uma relação deste nível, ela vai se isolar, e se isolando, ela fica fraca, frágil. Não pode”, conclui.



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here