Isis Valverde reprodução Instagram
Isis Valverde reprodução Instagram

Nesta última semana, a atriz Isis Valverde acabou se envolvendo em um bafafá daqueles, alias, acabou envolvida. É que um site publicou uma notícia sensacionalista envolvendo seu nome e sexualizando o ato de amamentar.

+ Isis Valverde encanta os fãs ao mostrar os dentinhos do filho Rael

Pois bem, o dono do site, que comentava notícias em um programa na televisão, acabou sendo demitido por conta da polêmica e, conforme noticiado aqui no Área VIP, sua vaga já está sendo disputada.

Em conversa com o jornal carioca Extra, a atriz Isis Valverde abriu o jogo sobre o ocorrido. Ela contou que ficou bastante triste pois percebeu o quanto ainda estamos atrasados para sexualizar o ato de amamentar:

+ Mãe de Rael, Isis Valverde abre o jogo sobre aumentar a família

“Senti tristeza. Porque isso evidencia o quanto ainda temos que avançar, como ainda sexualizam o corpo da mulher, o ato de amamentar. Enquanto uma coisa como essa continuar acontecendo, ainda será censurado uma mulher amamentar em público, por exemplo. E isso não deveria acontecer. Amamentar é um ato potente, de fortalecimento da mulher e da conexão entre mãe e filho, e uma forma de cuidado, de amor. Ao mesmo tempo, a reação que isso causou me dá a certeza de que estamos avançando e não há possibilidade de retrocedermos. Temos muito a conquistar, muitos caminhos para abrir, mas já caminhamos e avançamos. E vamos continuar adiante, resistindo e apontando o que nos diminui e nos limita”, disse ela.

+ Isis Valverde fala sobre volta à televisão após o nascimento do filho

A atriz, que está lançando um livro, também falou sobre a sua personagem na novela ‘Amor de Mãe’: “Falar sobre relacionamentos abusivos é ainda muito delicado, pois as pessoas ainda se escondem por medo ou vergonha. Esse é um tema intenso, profundo e necessário. Temos que acolher as vítimas e mostrar que elas não estão sozinhas. É necessário ter empatia com as mulheres que passam por isso, mostrar que existe uma rede de apoio às vítimas de violência doméstica. Durante a preparação, fiz um trabalho de imersão. Tive a oportunidade de conversar com profissionais que atuam em defesa das vítimas, o que me trouxe um viés humano que ainda não havia experimentado. A Betina traz uma fragilidade, mas, ao mesmo tempo, exibe uma força imensa”, disse Isis Valverde.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here