Jeniffer Oliveira e Douglas Sampaio / Foto Montagem: Área Vip

A atriz Jeniffer Oliveira foi condenada a pagar uma indenização ao ex-namorado, Douglas Sampaio. Ele moveu um processo por danos morais contra a jovem, após ela ter o acusado publicamente de agressão, e saiu vitorioso no processo.

Segundo a colunista Fábia Oliveira, do jornal ‘O Dia’, a atriz foi condenada a pagar R$ 10 mil de indenização com juros e correção monetária desde o dia do episódio em que os dois protagonizaram uma briga em um restaurante do Rio de Janeiro, no ano passado.

Justiça se manifesta sobre escândalo bancário de Rodrigo Bocardi

Ainda segundo a publicação, o advogado de Douglas, Silvio Guerra, vai recorrer da decisão por conta do valor estipulado pelo juiz. “Não concordo com o valor que o juiz arbitrou e vou recorrer da sentença, tendo em vista que eu requeri R$ 100 mil e ele deu apenas R$ 10 mil. Ele não levou em consideração as imagens (das câmeras de segurança que mostram que de fato não houve agressão como relatado por Jeniffer) que eu exibi das mídias. Entretanto, estamos muito felizes pela vitória”, disse o advogado.

Para quem não se lembra da história, em junho do ano passado Jeniffer compartilhou algumas imagens do seu corpo com hematomas, e alegou que havia sido agredida pelo seu então namorado, Douglas Sampaio, enquanto eles curtiam uma noitada em um restaurante no Rio. Na ocasião a atriz registrou uma queixa contra ele, no entanto, durante as investigações as câmeras do restaurante revelaram que não houve agressão e o artista foi inocentado da acusação.

Mateus Solano entra em novo patamar com processo contra empresa após golpe

Após a decisão da justiça, Jeniffer chegou a se pronunciar e falou sobre a decisão. “Resolvi me pronunciar porque acho importante não abaixar a cabeça num momento como esse. mas espero que entendam que daqui pra frente prefiro escolher o silêncio, pra me proteger e cuidar mais de mim. Vivemos em uma sociedade machista. Talvez eu tenha sido ingênua de achar que a justiça seria feita. Que a lei estaria do meu lado, mesmo eu sendo mulher. Talvez eu tenha sido ingênua de achar que um homem que bate em mulher seria preso pelo crime que cometeu, numa realidade onde milhares de homens batem em mulheres o tempo todo e continuam soltos. A verdade é que é muito cômodo que as mulheres sejam sempre as loucas, que deliram, que distorcem…”Veja a declaração completa!



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here