Cacá Werneck e Monique Evans – Reprodução/Internet

Não faz muito tempo desde que Monique Evans engatou namoro com a DJ Cacá Werneck. Desde fevereiro de 2015, quando expôs sua bissexualidade na mídia, a modelo revelou que de lá pra cá muitas coisas mudaram, principalmente na sua relação com a igreja. Ela, que antes se declarava evangélica, em entrevista concedida ao jornalista Leo Dias, revelou que deixou de ser protestante justamente devido o excessivo preconceito que sofreu.

“Só tenho Deus no coração agora. Estavam me cobrando demais só porque eu namoro uma mulher”, conta. Ela, que chegou a se manifestar sobre como namorar com outra mulher, Monique destacou que o excesso de comentários maldosos sobre sua relação com a profissional diminuíram, mas que uma vez ou outra, recebe, e de gente que é religiosa e frequenta os locais de adoração. “quando comentam são aqueles ‘crentes’. Eles perguntam: ‘Ué, você não protestante?’. Aí, me cobram demais, sabe?”, desabafa a ex-modelo.

A companheira da artista também não escapa do alvo, e conta que além das pressões sofridas pela igreja em torno do namoro, ela garante que ambas foram ‘massacradas’ no início. “Quando nós nos assumimos a igreja massacrou a gente. Por sermos duas mulheres o julgamento foi imenso”, relembra. Livre de tudo e qualquer tabu que possa existir, a mãe de Bárbara Evans conta que se surpreende consigo mesma por não poder mais se expôr da forma que veio ao mundo na web.

“O mundo tá realmente careta. Hoje em dia não pode mais nem colocar mamilo de fora no Facebook. Isso é surreal”, observa. Por fim, a loira conclui, lamentando o preconceito sobre as mais variadas formas de amor existentes atualmente. “Estamos vivendo um momento muito estranho. Tá rolando muita cobrança por tudo. Cada um tem seu jeito de amar, mas o mundo não aceita”, finaliza.

Veja também:



28 COMENTÁRIOS

  1. Num mundo cruel, onde a grande maioria da população brasileira vive estressada onde, o salário é extremamente baixo, o custo de vida muito alto, sai de casa sem a certeza de retornar, droga oferecida sistematicamente a cada passo, roubos e mortes por um pequeno aparelho celular e políticos e justiça que nos enfraquecem diante de justiça e dos nossos sonhos, com decência o importante é, pelo menos, ser feliz.
    Sinto muito.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here