Mágicos, malabaristas, dançarinos, comediantes, entre outros artistas, têm a chance de ter o talento reconhecido por meio do novo programa do SBT, “Qual é o Seu Talento?”, que estreia no dia 5 de agosto, quarta-feira, às 20h. Com direção de Ricardo Mantoanelli, o programa, que é uma competição de talentos, conta com a presença dos jurados, Arnaldo Saccomani, Cyz Zamorano, Thomas Roth, Carlos Miranda e apresentação de André Vasco.

“Qual é o Seu Talento?” não tem restrições quanto à faixa etária de seus candidatos – as crianças são destaque no programa – muito menos quanto à forma de apresentação. Pelo palco da atração passam tenores e contorcionistas. Todos com um objetivo em comum: ter seu talento reconhecido! E, é claro, ganhar o prêmio de R$ 100 mil reais em barras de ouro. “Cada candidato tem um minuto e meio para apresentar sua performance. A comoção é o critério usado pelos jurados para julgar. Mas é claro que a originalidade e a técnica também são fundamentais”, explica Mantoanelli.

O telespectador vive a experiência de assistir um grande espetáculo circense, mas sem sair de casa, tamanha a diversidade cultural e também social dos participantes. A primeira temporada conta com 13 programas, que consiste em 9 eliminatórias, 3 semifinais e 1 final. Em cada episódio, 10 artistas se apresentam. Na final, somente 6 candidatos concorrem ao prêmio. Um vídeo com a história dos finalistas é exibido, além da participação especial de artistas e premiações temáticas no estilo “Oscar”. Os jurados escolhem o vencedor em voto aberto.

“A cada programa de um a quatro concorrentes são aprovados pelos jurados através do sinal verde ou vermelho. Somente com a unanimidade, o candidato ganha uma vaga na semifinal. A partir daí, poderemos ter surpresas para decidir quem avança à final”, explica o diretor do programa. A torcida da platéia faz a diferença durante o processo de decisão do júri.

As audições do programa são realizadas em São Paulo. Milhares de candidatos de todas as regiões do país se inscreveram também pelo site do SBT. “O Brasil é um país extremamente rico culturalmente. É impressionante como as pessoas exibem seu talento; algumas de forma bem exótica”, conta Mantoanelli.

Para Arnaldo Saccomani, a experiência de integrar o júri é reveladora, pois cada momento é uma surpresa. “Já presenciei coisas incríveis. Estou agindo como telespectador. O critério que uso ao julgar é me colocar no lugar do público”.
 
Nos bastidores, o apresentador-repórter André Vasco entrevista os candidatos, revelando histórias, curiosidades, além da expectativa em torno da apresentação e a emoção diante do resultado. “Sou a extensão do telespectador. Vivo as angústias e as alegrias dos candidatos. Estou num programa em que talentos anônimos são revelados. Quem faz o programa acontecer realmente são os candidatos. Eles são verdadeiros ao se expressarem, pois muitos vivem disso”, enfatiza André Vasco.

Segundo Thomas Roth, por mais que exista uma imensa diversidade o talento brilha e “salta aos olhos”. “É um circo multicolorido e diferenciado de tudo o que a TV tem apresentado. Às vezes, é difícil comparar crianças, que são umas ‘gracinhas’, com cantores de óperas, mágicos e dançarinos, mas isso não nos impede de fazer uma avaliação quanto ao grau de dificuldade”, finaliza.






DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here