Sertanejos no Altas Horas (Globo/Divulgação)
Sertanejos no Altas Horas (Globo/Divulgação)

Uma cara nova à música sertaneja e um pouco do mundo caipira e da raiz do sertão para as cidades. O ‘Altas Horas’ especial de Natal, que vai ao ar neste sábado, dia 22, revive os clássicos do sertanejo com as histórias de oito amigos que já estão acostumados a se juntar para fazer uma boa roda de conversa e cantoria.

A gente cantava por necessidade e porque gostava. O sertanejo naquela época (infância) era um pouco marginalizado, mas era o que a gente gostava de cantar”, fala Chitãozinho. 

Com 48 anos de carreira, Xororó fala da convivência com o irmão: “É uma história, uma vida. A estrada aproximou cada vez mais essa união. Se a gente fica o tempo todo junto, só falamos de trabalho. Aprendemos com o tempo que precisamos saber separar”, diz. Zezé di Camargo também comenta o assunto: “Não sei se acontece com vocês, mas é muito engraçado: por onde eu ando, me perguntam “Cadê o Luciano?”. Ele não está no meu bolso”, brinca o cantor aos risos.

Ao falar de suas inspirações, a dupla mais nova da turma, Marcos & Belutti, revela: “As referências estão sentadas do nosso lado. Na época em que comecei a cantar, aos 11 anos, já ouvia muito Chitãozinho & Xororó, Zezé Di Camargo & Luciano, Leandro & Leonardo, as duplas que escutava com o meu pai. Antes da nossa união, no começo dos anos 2000, comecei a ouvir muito Bruno & Marrone, pelo timbre de voz parecido ao meu”, conta Belutti. “Ninguém aqui tem o nome artístico real e a nossa mudança se deu graças a esse cara aqui”, aponta Marcos para Bruno, parceiro de Marrone, como o responsável pelo nome da dupla Marcos & Belutti.

O ‘Altas Horas’ vai ao ar aos sábados, após o ‘Zorra’.

Veja também:

Confira o que vai rolar no especial de fim de ano da Globo; veja a programação



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here