Isabella eliminado do BBB19 (Globo/João Cotta)
Isabella eliminado do BBB19 (Globo/João Cotta)

Classificar o ‘BBB19’ em poucas palavras é fácil para Isabella, que deixou o jogo ontem, terça, dia 26, com 63,81% dos votos em um Paredão triplo com Alan e Tereza. “Foi um dos períodos mais loucos e intensos que já vivi”, disse a estudante de medicina na manhã desta quarta, apenas algumas horas depois de ter sido eliminada e sem ter conseguido dormir.

Segundo ela, o programa lhe trouxe amadurecimento. “Tudo o que vivi foi diferente de como eu tinha imaginado. O ‘BBB’ veio para o meu crescimento, para valorizar cada pequena coisa, para ter mais serenidade, calma e controle psicológico. Aprender a conviver com outras pessoas que são diferentes de mim e umas das outras, com gostos diferentes e hábitos distintos, foi muito grandioso”, detalhou.

No jogo, Isabella diz que foi ela mesma o tempo todo. “Sou assim aqui fora: amiga, honesta, verdadeira, de chegar e falar, de pensar muito no coletivo”, listou. Sua saída, ela atribui à grande torcida de Danrley e Elana. Da piauiense, aliás, Isabella não guarda nenhuma mágoa. “Elana sempre foi minha opção de voto, assim como eu sempre fui a dela. Isso não era uma questão de atrito entre nós, mas sim de afinidade com os outros. Nada me incomodava especificamente. A gente só não conversava. Éramos mais distantes mesmo, mas não tenho absolutamente nada contra ela”, explicou.

Já com Carol, a afinidade foi evidente desde o primeiro dia. “Tudo ali bateu. Nossa sintonia, os mesmos gostos, a cumplicidade, o pensar muito parecido, gostar das mesmas coisas. É uma amizade muito sincera. Carol foi minha irmã lá dentro, até nos puxões de orelha. Sinto muita gratidão por ter conhecido uma pessoa tão especial e tenho certeza que vamos levar essa amizade para a vida toda”, completou.

Entrevista Isabella – sexta eliminada do ‘BBB 19’

BBB19 - Isabella ( Globo/Victor Pollak)
BBB19 – Isabella ( Globo/Victor Pollak)

Estar no BBB foi como você imaginava?

Foi diferente. Muito bom, muito gratificante e acredito que só quem vive aquela experiência consegue sentir de fato o que é o BBB: tudo é muito intenso, muito rápido. Uma semana lá dentro parece um mês, as relações com as pessoas são fortes demais. Com Carol, por exemplo, a impressão é que eu a conheço há mais de dois anos, e não há menos de dois meses. Tudo é muito à flor da pele, e isso eu não conseguia imaginar. Tudo o que vivi foi diferente de como tinha idealizado. O ‘BBB’ veio para o meu crescimento, para valorizar cada pequena coisa, para ter mais serenidade, calma e controle psicológico. 

Como você descreve as suas semanas no jogo?

Em poucas palavras, classificaria como um dos períodos mais loucos e intensos que já vivi.

Por que você acha que saiu? 

Acredito que existem hoje duas pessoas no jogo, Danrley e Elana, que têm torcidas muito fortes e unidas. Acho que a minha torcida, naquele momento, não foi compatível com a deles dois juntas. Acredito que tenha sido isso, porque não consigo enxergar algum erro que possa ter me tirado do jogo ou uma atitude minha que tenha me feito sair. Acredito mesmo que tenha sido por questão de torcidas. 

Você se considerou uma jogadora dentro do ‘BBB’? 

Joguei, me dediquei a tudo o que pude. Não tive muita sorte nas provas do líder: em uma eu estava muito debilitada, na outra foi uma falta de atenção péssima. E acredito que o ‘BBB’ é um jogo feito de sorte também. Mas tenho certeza que fui uma boa jogadora, me entreguei. 

Algumas pessoas disseram que você era bem competitiva…

Eu sou. Competitiva e determinada quando quero uma coisa. E aí fico mal quando não consigo. 

E qual era a sua estratégia para este jogo?

Sempre foi ser eu mesma, me aproximar de quem tinha um jogo limpo, parecido com o meu, como a Carol. Não era uma estratégia articulada, mas eu queria ser sempre eu mesma, na minha clareza e honestidade. 

Falando da Carol, vocês criaram um vínculo muito forte. 

Foi, desde o primeiro dia. Nós tiramos a mesma bolinha para entrarmos no jogo e a partir dali, tudo bateu. Nossa sintonia, os mesmos gostos, a cumplicidade, o pensar muito parecido, gostar das mesmas coisas. Uma amizade muito sincera e rápida. Ela foi minha irmã lá dentro, até nos puxões de orelha. Sinto muita gratidão por ter conhecido uma pessoa tão especial. 

Essa amizade vai se manter fora da casa?

Tenho certeza de que vamos levar para a vida toda. 

Com quem mais você quer continuar tendo contato?

Acredito que tivemos uma relação harmônica com todos. Gabi, Paulinha, Hary lamentaram muito a minha saída ontem. Com o pessoal do meu grupo também. Gustavo, Vinicius e Diego são pessoas muito queridas que tenho certeza que vou reencontrar, vamos resenhar muito. 

E o Maycon? 

Ele é especial para mim. Tem o coração bom, voltado para o bem. Somos amigos e o futuro pertence ao destino. 

A história de vocês começou e terminou lá dentro, e foi marcada por várias “DRs”. Aqui fora, acha que tem chance de conversarem mais um pouco? Os fãs de Mabella podem ter esperanças de um revival?

Não sei se vai rolar ou não, está muito cedo para dizer alguma coisa. Com certeza vamos nos reencontrar, mas passou o momento “DR”. Aqui fora, eu acredito que vá ser mais suave. Da minha parte, tudo o que eu tinha para falar, já pontuei. 

E os conflitos com a Elana? Quando muitos acharam que vocês tinham se entendido, vocês se votavam de novo, se estranhavam e rolava um novo estresse. O que te incomodava nela? 

Ela sempre foi a minha opção de voto, assim como eu sempre fui a dela. Isso não era uma questão de atritos entre nós, mas sim de afinidade com os outros. Nada me incomodava especificamente. A gente só não conversava, não trocávamos. Éramos mais distantes mesmo, mas não tenho absolutamente nada contra ela. Meu sentimento é de que lá é um jogo, onde as emoções são diferentes da vida real. 

E o que acha que a incomodava em você? 

Ela falava que não notava verdade em mim, mas no dia que esclarecemos isso, para mim tinha ficado tudo resolvido. Mas eu acho mesmo que foi uma questão de ego por eu a ter indicado ao monstro sendo líder. 

Você tinha o sono leve e dificuldades para dormir no quarto da turma que roncava. Aqui fora, falou-se muito sobre você dar mais destaque ao ronco do Rodrigo que ao do Gustavo ou da Tereza, por exemplo… Era o dele que te incomodava mais mesmo?

Na verdade não era o do Rodrigo. Todos os roncos me incomodavam. A pauta da assembleia, que marcou esse lance, foi mais direcionada ao Rodrigo porque com o Gustavo eu já tinha conversado antes. Naquele momento, eu ainda não tinha conversado com o Rodrigo. Cheguei a sair do quarto porque não conseguia dormir e continuou sendo difícil também no outro quarto. O Rodrigo é uma pessoa que tem muita coerência, me emocionou em vários momentos, principalmente na nossa rodinha do amor. Ele é uma pessoa muito especial. Não foi direcionado só ao Rô. Antes eu já tinha falado com Gustavo, Vinicius, Alan… 

Por que você quis entrar no BBB? 

Sempre tive o mundo da moda e das câmeras muito próximo a mim, desde os 15 anos. O mundo artístico sempre me acompanhou e o ‘BBB’ é uma porta de oportunidades. Ele pode me dar a chance de concretizar alguns projetos que tenho, como o de ajudar mulheres que têm câncer de mama. Minha mãe teve e eu sei o quanto isso mexe com a autoestima. Tenho um projeto muito lindo para concretizar nessa área. Quero também custear os meus estudos, ajudar minha família. Eu vi esse mix de oportunidades no BBB, de conseguir a minha independência. Agora é arregaçar as mangas e trabalhar. 

Você passou recentemente para a faculdade de medicina. Pretende já começar a cursar?

Acho que já estou perdendo aula, mas quero cursar, sim. Nesse momento, estou entregue ao que a vida quiser me dar, mas ser médica sempre foi um sonho. Me dediquei muito para conseguir, ralei muito e, com certeza, quero muito fazer essa faculdade, conciliando com outros projetos na área artística, voltados para o que eu já fazia, a princípio. 

Na casa, você tinha um lugar favorito?

Me senti tão em casa lá dentro… Mas gostava muito da cozinha, amava cozinhar, cuidar. Falava até que era a “minha cozinha”. 

Quais eram os momentos mais aguardados por você? 

O momento da prova do líder, sem dúvida. É o momento que nos faz despertar toda garra, toda força, toda determinação. Infelizmente, não tive muita sorte. 

Como você aproveitava o seu tempo lá dentro? 

Eu ia para a academia, pegava sol, ficava na piscina, dançava muito com as meninas, cantava – sem música, com música, no chuveiro. A minha dupla era muito enérgica, já acordava “positivona”, vibrando e isso combinou muito comigo. Aproveitei muito cada momento, até mesmo os mais difíceis. 

Já dá para fazer um balanço de como foi a sua participação? Você sai diferente de como entrou? O que mudou? 

Sem dúvidas. O ‘BBB’ me trouxe muito amadurecimento. Aprender a conviver com outras pessoas que são diferentes, com gostos diferentes, hábitos distintos, foi muito grandioso para mim. Consigo enxergar que meu jogo foi exatamente como eu sou aqui fora: amiga, honesta, verdadeira, de chegar e falar, ser companheira com as pessoas que estão próximas, de pensar muito no coletivo. Eu sou assim. 

Tem alguma coisa que você faria de diferente? 

Talvez eu tivesse conhecido o Maycon um pouco melhor antes de ficar com ele pela primeira vez. Por mais que houvesse uma atração, uma vontade, eu teria aguardado um pouco. Acho que pecamos nessa rapidez, em ficarmos sem nos conhecermos muito bem. 

Você comentou no início do nosso papo que Elana e Danrley têm muita torcida. Você acha que eles são os jogadores mais fortes?

Acho que eles são os mais sortudos no jogo. Sem dúvida são resistentes, determinados, fortes. Não tenho dúvida da garra deles, mas os outros também não tiveram muita oportunidade para se mostrar, se expressar sendo líder. 

Para quem vai a sua torcida?

Para a minha amiga Carol, sem dúvidas. Ela merece muito ir para a final. Quero que as pessoas tenham a oportunidade de sentir a energia boa dela. 

Na #RedeBBB é possível continuar acompanhando os passos de Isabella fora da casa. Nesta quarta-feira, ela participa do Boletim, ao vivo, às 13h nos perfis oficiais do programa. Na quinta-feira, a ex-sister repercute a Prova do Líder junto com convidados especiais na Mesa-Redonda, ao vivo no Gshow logo após o programa. Encerrando a semana, no sábado, um ensaio fotográfico e entrevista especial com a estudante de medicina.

O ‘BBB19‘ tem direção-geral de Rodrigo Dourado e apresentação de Tiago Leifert. O programa vai ao ar de segunda a sábado logo após ‘O Sétimo Guardião’, exceto às quartas, quando passa depois do Futebol. Aos domingos, o programa é exibido após o ‘Fantástico’.

Participe da nossa enquete:

Enquete BBB19: Quem deve ganhar o reality? – Vote!



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here