quinta-feira, 18 de agosto de 2022

Últimas

Aos 83 anos, morre o ator e diretor Domingos Oliveira

-

Daniela Santos
Venha fazer parte da nossa equipe de colaboradores! Saiba mais!

@siteareavip

Instagram

Veja também

- Continua após o Banner -

Domingos Oliveira / Foto: Edison Vara/Pressphoto

- Continua após o anúncio -

Morreu neste sábado (23), o ator e diretor Domingos Oliveira, aos 83 anos, por volta das 14h.

Segundo o portal G1, a família informou que o artista estava escrevendo no computador em sua casa, no Leblon, no Rio de Janeiro, quando se sentiu mal e não resistiu. A causa da morte ainda não foi divulgada.

De acordo com Renata Paschoal, produtora de Domingos, que trabalhava com ele nos últimos 15 anos, o velório está marcado para as 20h deste sábado, no Teatro do Planetário, na Gávea.

- Continua após o anúncio -

Vale lembrar que o diretor sofria de Mal de Parkinson, e mesmo com dificuldades para andar, o artista continuava trabalhando.

Trajetória

Domingos nasceu no Rio de Janeiro em 28 de setembro de 1935. Ele entrou para a Globo em 1963, para fazer a programação da emissora que estrearia dois anos depois. Integrou a equipe de autores de séries de sucesso nos anos 1970.

- Continua após o anúncio -

No início dos anos 1960, ele escreveu e montou, na varanda de seu apartamento, sua primeira peça: “Somos todos do jardim de infância”. A produção se transformou em sucesso de crítica e lançou a carreira de Domingos e sua então mulher, a atriz Leila Diniz.

Ainda na década de 1960, Domingos trabalhou como redator na revista Manchete. Depois em 1966, ele saiu da Globo para se dedicar ao cinema. Dirigiu “Todas as mulheres do mundo” (1967), “Edu, coração de ouro” (1968), “As duas faces da moeda” (1969), “É Simonal” (1970) e “A culpa” (1971).

Em 1992, Domingos de Oliveira atuou na minissérie “As noivas de Copacabana”, escrita por Dias Gomes. Ele também escreveu a minissérie “Contos de verão”, da qual também participou como ator, interpretando o personagem Jonas.

Domingos assumiu a direção do Teatro do Planetário, onde colocou em cartaz diversas peças escritas ou dirigidas por ele. “Amores”, espetáculo que marcou o início dessa fase, recebeu o Prêmio Shell de melhor texto de 1996.

Em 1998, após 20 anos sem produções no cinema, Domingos Oliveira dirigiu o filme “Amores”, baseado em sua peça homônima. Em junho de 2001, depois de sete anos afastado dos trabalhos em televisão, participou do programa Brava Gente, transmitido pela Globo. Em 2005, lançou mais dois filmes: “Carreiras” e “Feminices”.

Em 2008, assinou o roteiro e a direção da versão para o cinema de sua peça “Todo mundo tem problemas (sexuais)”. Dois anos depois, Domingos lançou o livro “Minha vida no teatro”.

Após voltar de viagem, Claudia Rodrigues é internada; Saiba mais

Morre a mãe da atriz Claudia Raia

Claudia Raia e a mãe/Reprodução Instagram

Odette Motta Raia, mãe de Claudia Raia, faleceu nesta última terça-feira (19), aos 95 anos de idade. As informações foram confirmadas pela atriz em suas redes sociais.

Em seu Instagram, Claudia Raia compartilhou uma sequencia de fotos ao lado da mãe e, em sua homenagem, fez um lindo texto demonstrando gratidão e muito amor por Odette. Veja na íntegra!

Veja também: 

- Continua após o anúncio -

+ Novidade: Área VIP no Telegram – Clique Aqui e fique por dentro!

E tem muito mais para você: Baixe o app Área VIP – TV e Famosos ou siga o Área VIP no Google Notícias e receba as informações mais quentes do entretenimento com tudo o que acontece no mundo da TV e dos FamososClique Aqui!

Adicione no Whatsapp
Daniela Santos
Venha fazer parte da nossa equipe de colaboradores! Saiba mais!

Últimas TV & Famosos