Naiara Azevedo – Foto: TV Globo

Detentora do grande marco da sua carreira musical que lhe trouxe ao reconhecimento nacional, a canção ’50 Reais’, Naiara Azevedo não esconde para ninguém que claro, o hit foi criado justamente após um drama vivido em meio a seu antigo relacionamento, que assim como diz a letra do trabalho, ocorreu após um flagra do, então, companheiro, com outra mulher.

+ Após ser acusada de roubar música, sertaneja Naiara Azevedo se pronuncia

Atualmente casada com o empresário Rafael Cabral desde meados de 2016, eles sempre negam os rumores acerca de que estariam supostamente vivendo uma crise no cônjuge, hoje firme feito rocha. E, em entrevista concedida para a cantora Manu Gavassi, à frente dos bastidores do programa ‘Só Toca Top’, da Globo, a sertaneja dividiu sua experiência acumulada de decepções amorosas com a artista.

+ Sertaneja Naiara Azevedo revela que problema de saúde a fez mudar drasticamente de vida

“Se ex fosse bom não se chamava ex, né?”, disparou Naiara, que complementou: “Depois que o tempo passa parece que nada aconteceu, né? Mas volte e faça a edição na sua cabeça dos momentos ruins, e aí você vai entender porque você terminou”, disse. Manu, então, refletiu sobre os benefícios de um relacionamento sério: “Mas é bom namorar, porque namorar dá uma paz, né? Ser solteira, às vezes, a gente precisa de uma logística que a gente não tem nem tempo, né?”, justificou.

+ Show da sertaneja Naiara Azevedo é interrompido por incêndio

Recentemente, inclusive, a ‘rainha da sofrência’ surpreendeu ao ter sido alvo de uma nota de repúdio do Conselho Regional de Enfermagem da Paraíba (Coren-PB). A reclamação veio após uma palavra usada em uma música, que lançou em parceria com Gil Mendes. O termo em questão é ‘Boqueira’. Em determinado momento da música, Naiara entoa: “o meu desejo é que ele pegue uma boqueira / e que a rapariga não seja enfermeira”.

Em nota, o Coren-PB “manifesta seu profundo repúdio ao conteúdo da música cantada por Gil Mendes e Naiara Azevedo, de nome Boqueira”, por se utilizar “da palavra ‘enfermeira’ associando a profissão a uma imagem pejorativa”. Para o conselho, “a letra da música reduz o trabalho realizado pelas profissionais de enfermagem, incitando o preconceito contra as enfermeiras”.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here