Neymar e Najila Trindade / Foto Montagem: Área Vip

Najila Trindade se tornou conhecida mundialmente após ter prestado acusação sobre Neymar Jr. devido um suposto caso de estupro em meados de maio. De lá pra cá, inúmeras reviravoltas aconteceram, e a modelo se tornou alvo de novas investigações criminosas, conforme noticiado aqui no seu Área Vip.

E agora, a mulher foi indiciada pela Polícia Civil de São Paulo por fraude processual, denúncia caluniosa e extorsão. Além da loira, Estivens Alves, ex-marido da modelo, que fez revelações surpreendentes da intimidade com a profissional, foi denunciado por fraude processual e divulgação de conteúdo erótico.

As informações foram todas confirmadas pela assessoria de imprensa da Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP). A conclusão ocorreu após investigação da 6ª Delegacia de Defesa da Mulher. O pai de Neymar a processou por denúncia caluniosa e tentativa de extorsão. Já a modelo denunciou o ex-marido por divulgação de conteúdo erótico. Mesmo sendo mantido em segredo, A SSP divulgou uma nota acerca do caso, na íntegra:

“A Policia Civil informa que a Delegada de Polícia Monique Lima concluiu os dois inquéritos que tramitavam pelo 11º DP envolvendo Neymar da Silva Santos Júnior. As peças são desdobramentos do caso investigado e encerrado junto à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher, sob a presidência da Doutora Juliana Lopes Bussacos, que tinha por finalidade apurar suposto crime de estupro, do qual a senhora N.T.M.S. teria sido vítima, tendo como suposto autor o atleta. Com base no conjunto probatório reunido durante as investigações, a delegada decidiu pelo indiciamento de N. e ESTIVENS ALVES, seu ex-companheiro, pelo crime de fraude processual (art. 347, parágrafo único, CP). Decidiu, ainda, por indiciar Alves pelo artigo 218-C, por divulgar material com conteúdo erótico de N. para um repórter, em troca de publicações suas na internet. Após o esclarecimento da materialidade delitiva, procedida à realização das respectivas perícias e oitivas, a autoridade também decidiu pelo indiciamento de N. nos crimes de denunciação caluniosa e extorsão. Os inquéritos, que seguem sob segredo de Justiça, foram encaminhados ao Tribunal de Justiça para apreciação dos representantes do Ministério Público e do Poder Judiciário“.

Relembre o caso

No dia 31 de maio Najila Tridade fez um boletim de ocorrência acusando o jogador Neymar Jr de estupro. A modelo contou aos policiais que conheceu o atleta no Instagram e, depois de algumas mensagens trocadas pela rede social, os dois começaram a se falar por WhatsApp.

Depois de algumas semanas de conversa, ela foi convidada por ele para ir a Paris visita-lo. Segundo ela, Neymar pagou todos os custos da viagem. A jovem chegou a cidade no dia 15 de maio e à noite o jogador esteve no quarto dela.

Najila relatou que o atacante estava alterado e fez contra a vontade dela, além disso, não teria usado camisinha. Em seu depoimento, o atacante disse que usou preservativo e o jogou no vaso sanitário na sequência.

No dia seguinte, Neymar voltou ao hotel e foi agredido por Najila. Ela gravou esse segundo encontro alegando que queria ter uma prova contra o atleta. O vídeo em que aparece batendo no jogador viralizaram na webe a modelo disse que isso foi um revide às supostas agressões que sofrera na véspera.

Também surgiram na web fotos e um laudo apontando hematomas nas nádegas de Najila. Na troca de mensagens entre eles, Neymar falou que a modelo também foi culpada pelas lesões porque “pedia mais”. Ela negou.

Veja também:

Irmã de Neymar sinaliza novo romance com jogador do Flamengo



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here