Franco Zeffirelli / Foto: Reprodução

Morreu neste último sábado (15) o diretor de cinema italiano Franco Zeffirelli, aos 96 anos.

Segundo a agência de notícias Associated Press (AP), o filho de Zeffirelli, Luciano, confirmou que seu pai morreu em casa por volta das 12h deste sábado na Itália (cerca de 7h do horário de Brasília). “Ele sofreu durante um tempo, mas se foi de uma forma pacífica”, afirmou Luciano.

Zeffirelli ficou famoso por dirigir filmes como “La Traviata” e “Romeu e Julieta”, pelos quais foi indicado ao Oscar, mas também por produções de óperas e obras para a televisão.

Em 2013, durante uma entrevista quando completou 93 anos, o cineasta afirmo que o público em geral se lembraria dele principalmente por sua produção de “Romeu e Julieta”, que ganhou as telas em 1968, além da minissérie para a televisão “Jesus de Nazaré”, de 1977, e o filme “Irmão Sol, Irmã Lua”, de 1972, que foi um tributo a Santo Antonio de Assis, informou a agência Reuters.

Ele nasceu no dia 12 de fevereiro de 1923, em Florença, Zeffirelli foi fruto de um caso extraconjugal entre sua mãe, costureira de sucesso casada com um advogado, e um cliente vendedor de tecidos. Segundo a agência France Press (AFP), como a mãe do cineatas não poderia dar ao filho o sobrenome do marido ou do amante, escolheu um nome que ouviu em uma ópera de Mozart, que falava dos “zeffiretti gentili” (ventos suaves). Um erro de transcrição no cartório o transformou em Zeffirelli.

Morre o jornalista Clóvis Rossi 

Clóvis Rossi – Reprodução

A comunicação brasileira perdeu um grande nome na madrugada desta sexta-feira (14). Isso porquê, o jornalista Clóvis Rossi nos deixou após ter sido vítima de um infarto. Ele, que estava no Hospital Albert Einstein, em São Paulo, permaneceu internado desde a última sexta-feira (7).

O quadro de saúde do cantor estava estável, e já em ritmo de recuperação, entretanto, de acordo com informações do site G1, ele voltou a passar mal ao ter voltado para casa, conforme sua filha, Cláudia, relatou ao ser procurada. Um dos componentes do jornal Folha de São Paulo, Clóvis atuava por lá como colunista desde meados de 1980. Saiba mais!

Veja também: 



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here