Felipe Neto e Jair Bolsonaro - Montagem/Área Vip
Felipe Neto e Jair Bolsonaro – Montagem/Área Vip

Posicionamento político é algo bastante complexo, e quando se trata da exposição de opiniões à respeito de representantes do governo, é um assunto que levanta ainda mais a divisão de críticas à favor ou contra dos internautas nas redes sociais. O youtuber Felipe Neto, ao que parece, sabe bem o que é isto, e relatou que está passando na pele por situações semelhantes a de atores globais.

+ Silvio Santos dispara sobre o Brasil em entrevista com Jair Bolsonaro: “Piada”

Em entrevista concedida à revista Veja, o artista revelou que vêm sofrendo até ameaças de morte de apoiadores do atual Presidente, Jair Bolsonaro, e com ideologias favoráveis ao do atual governo por exercer seu papel de cidadão. “Tenho criticado milicianos e gente ligada a pensamentos de extrema violência. Sou frequentemente ameaçado de morte. Vivo com uma segurança pesadíssima, assim como meus familiares. Agora, mais do que isso, temo pelo Brasil”, afirmou.

Aos 22 anos, ele, que é responsável por ser detentor de um dos raros canais com mais de 30 milhões de inscritos no YouTube no mundo inteiro, consegue repercutir bastante nas redes sociais – onde acumula mais de 10 milhões de seguidores apenas no Instagram -, e comparou os “bolsominions” que o ofende com admiradores do cantor americano Justin Bieber. “Repare nas críticas dos bolsonaristas. Eles não apresentam argumentos. Só são agressivos, xingam. São adultos agindo como fãs adolescentes de Justin Bieber”, exemplificou.

Por fim, ao ser questionado à respeito da situação do atual e polêmico mandato, o empresário e vlogger disparou: “Um dos raros pontos positivos desse governo – além de algumas medidas econômicas – é ter unido os indivíduos sensatos contra aqueles que amam ditaduras. Tanto que há na oposição a Bolsonaro pessoas de esquerda, de centro, de direita”, pontuou.

Atriz global comemora condenação de Jair Bolsonaro e é detonada por haters

Ilustração - Silhueta Mulher
Ilustração – Silhueta Mulher

O atual Presidente do Brasil, sempre polêmico, foi condenado pela Sexta Câmara Cívil do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) a pagar R$ 150 mil por danos morais. Isso porquê, a ação movida contra o político ocorreu devido declarações homofóbicas e racistas feitas por ele no programa ‘CQC’ – ‘Custe o Que Custar ‘, da Band, em meados de 2011. O vídeo em questão, inclusive, veio à tona durante a campanha eleitoral, no ano passado, em que opositores ao, na época, deputado federal do Rio, voltaram a repercutir as suas opiniões controversas.

Nas redes sociais, o caso dividiu a opinião dos internautas e celebridades, e dentre eles, uma atriz globa polemizou ao ter comemorado a notícia: “Toma, fascista, racista, homofóbico!”, escreveu, nos comentários de um compartilhamento feito através do Instagram. No entanto, seguidores resolveram defender Bolsonaro, e não perderam a oportunidade de detonar a global. Saiba mais!

Ator global está sofrendo ameaças de pastor evangélico, apoiador do presidente

Ilustração / Silhueta Homem
Ilustração / Silhueta Homem

Em entrevista concedida ao jornalista Leo Dias, um ator veterano global, totalmente declarado ser contra as ideologias do atual Presidente da República, Jair Bolsonaro, revelou que têm recebido até ameaças de morte de simpatizantes do governo, e falou sobre os riscos de falar sobre o assunto nas redes sociais atualmente. Descubra!

Veja também:

Ana Hickmann e marido posam ao lado do presidente Jair Bolsonaro



21 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here