Foto: Divulgação

Luisa Mell envelheceu 30 anos para contar no Late Show a história que ouviu de sua avó, Luisa, de quem herdou, não só o nome, mas também o amor pelos animais. 

A história, encenada pela apresentadora Luisa Mell, começa há muitos anos, quando Alfredinho, um menino de 10 anos, apaixonado por bichos, pedia ao pai, Alfredo, um cachorro de presente. O pai, no entanto, não permitia. Mesmo contra a vontade dele, mas com o apoio de Marina, sua mãe, o menino cuidava de um vira-lata na rua. Vez ou outra, Alfredinho levava o cão para casa e seu pai brigava muito. Até que, um dia, Alfredo sumiu com o animal para que o filho não o desobedecesse mais. Alfredinho cresceu e passou a dar palestras sobre animais, nas quais sempre contava essa história.E, foi saindo de uma dessas palestras, que viu um garoto cuidando de um cão na rua, assim como ele no passado, e pelo mesmo motivo: o pai não o deixava ter um animal em casa. Comovido, Alfredinho adotou o cão e avisou ao garoto que, sempre que quisesse, poderia visitá-lo. O personagem Alfredinho da ficção é o pai de Luisa, Papa Camargo, e Alfredo, era o avô da apresentadora, pai de Papa. “Como dizem os animais: errar é humano” é o nome da fábula, que irá ao ar no Late Show do próximo sábado, às 16h15, pela RedeTV!.



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here