Érico Bras – Divulgação/Globo

Érico Brás lutou e muito para conseguir chegar onde chegou. Aos 40 anos, com inúmeros de trabalhos acumulados na carreira, conseguiu realizar, enfim, um sonho que já almejava e havia declarado há algum tempo atrás: o de se tornar apresentador de um programa de TV.

+ Se Joga: Estreia do programa da Globo divide opiniões na web

À frente do ‘Se Joga’, com quem divide ao lado de Fernanda Gentil e Fabiana Karla, o global está andando mesmo nas nuvens diante do feito diante do novo programa das tardes da Globo que estreou nesta última segunda-feira (30). Em entrevista concedida ao site da revista Quem, ele enfatiza o caso de ter conseguido realizar uma meta, e ainda relembrou sua trajetória emocionante, destacando sua terra natal, Salvador.

“Quando eu entrei na Globo, em 2010, eu já pensava nisso: eu quero fazer tudo que eu posso fazer. E uma das coisas que eu almejava era ser apresentador. É claro que eu fui ocupando os espaços como ator, no humor”, relembra.

+ Angélica gera polêmica ao debochar do ‘Se Joga’ nas redes sociais

“Eu vim de uma galera que faz muito humor na Bahia, a galera do Ó Paí, Ó. Depois eu entrei no ‘Tapas e Beijos’, que era um programa de humor num horário bacana. Aí fui construindo minha carreira, os meus planos e projetos. E tinha um plano de, em algum momento, ser também apresentador. Eu estou muito feliz porque acho que é a hora certa de fazer isso”, continua ele, que ainda realiza propaganda sobre a atração de variedades global, torcendo pela aceitação dos telespectadores: “Faz tempo que a gente não vê jogos na TV. Eu acho que esse é o grande diferencial. Mas quem vai dizer isso é o público, quando o programa estrear e quem está em casa der o retorno”, diz.

+ Sabrina Sato sofre com mudanças na Record antes de estreia aos domingos

O desempenho inicial de Érico exercendo o cargo, claro, dividiu opiniões, e nas redes sociais, por exemplo, em sua maioria, ele foi criticado por tamanha insegurança transmitida no vídeo. Embora criticado, ele confessa: “Eu não tiro isso de letra. Eu acho que as coisas são experiências. Uma coisa que me ajuda muito é a minha experiência no teatro. O teatro tem uma coisa muito boa, e que é característica desse programa também, que é ser efêmero. O teatro começa e termina todo dia. Por mais que você tenha um roteiro, você pode começar e fazer todo dia diferente. Inclusive responder ao que o público quer”, justifica.



6 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here