Leandra Leal / Instagram

A atriz Leandra Leal revelou que ficou muito triste e que chegou a chorar ao ver as últimas notícias sobre o Rio de Janeiro. É que nessa semana seis jovens morreram vítimas de balas perdidas e em quatro casos a Polícia Militar estava envolvida nos tiroteios, seja durante operações ou em patrulhamentos.

Questionada se ela ainda tinha esperança no nosso país, a atriz refletiu sobre os últimos acontecimentos, abriu seu coração e admitiu que era difícil ter fé, no entanto, garantiu que vai lutar.

“A gente tá em um momento muito difícil. Falando da cidade que eu moro, o Rio de Janeiro é desesperador, o que aconteceu agora, nesta última semana. É desesperador ver famílias perdendo seus filhos a troco de nada, por nada, por uma política de segurança que é pra exterminar, que é endereçada, que não vai trazer segurança pra ninguém, é uma política de extermínio do povo negro, periférico”, indagou.

Leandra aproveitou para falar sobre o seu papel na sociedade. “É muito difícil você manter a fé e esperança, mas eu tenho consciência do meu privilégio, e eu acho que eu tenho que utilizar desse privilégio de alguma forma. Eu tenho voz, eu tenho como compartilhar, eu tenho como escutar, eu tenho como levar mensagens. É bem difícil, eu hoje chorei muito vendo essas imagens, a coisa do avô, é muito difícil ter esperança”, lamentou.

A atriz ainda ressaltou que mesmo o Brasil estando do jeito que está, ela não tem intensão de morar em outro país. Eu não vou sair do Brasil, esse é o meu país. Eu não sei atuar em outra língua. Pra mim, o meu trabalho, além de ser atriz, é ser muito ligada ao meu país, a minha terra, a cultura. A cultura não se cria, eu não vou criar uma cultura, a relação que eu tenho com a cultura do Brasil com outro país, vai ser muito difícil. Então assim eu vou ficar aqui, mas estamos buscando atalhos, brechas”, garantiu.

Chico Pinheiro crítica PM 

Chico Pinheiro / Foto: TV Globo

O jornalista Chico Pinheiro virou um dos assuntos mais comentados do Twitter após fazer uma crítica a ação da Polícia Militar do Rio de Janeiro, durante o ‘Bom Dia Brasil’, da Globo, desta última terça-feira (13).

Tudo começou quando o telejornal mostrar uma reportagem onde após uma ação da PM dois rapazes foram mortos em menos de seis horas. Dyogo Coutinho, de 16 anos, e Henrico de Menezes, de 19, foram baleados durante troca de tiros entre policiais e criminosos nas cidades de Niterói e Magé, respectivamente. No telejornal, Chico desabafou sobre a resposta da PM sobre as vítimas. Veja!

Veja também:



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here