Mariana Godoy – Reprodução/Instagram

Uma das maiores jornalistas atuantes fora da Globo, Mariana Godoy é um dos principais nomes do atual casting de contratados da RedeTV!, e se tornou um dos destaques da programação com seu talk show, o ‘Mariana Godoy Entrevista’. Em entrevista concedida ao site UOL, Mariana revela que não se sente mais confortável em ser entrevistada, e ainda promoveu uma breve análise sobre sua trajetória.

“Não tenho arrependimentos. Acho que esse é um dos segredos para a pele boa. Não faço nada muito no emocional, no impulso, costumo pensar. Às vezes faço coisas que não gosto, porque precisa, mas não faço nada que não deva. Nada que me agrida”, afirma. Aos 50 anos, com passagens sobre várias emissoras, como a extinta Rede Manchete, no SBT e Globo, a profissional admite que há um tratamento diferenciado sobre as mulheres na TV.

“Mulher não fica velha à frente dos programas. A TV brasileira trata muito mal as mulheres que envelhecem na frente das câmeras, vai tirando devagarzinho. A gente teve o Sérgio Chapelin grisalho à frente do ‘Jornal Nacional’, o Cid Moreira com cabelo completamente branco. Agora você não viu a Lilian Witte Fibe envelhecer no ar, nem a Ana Paula Padrão no jornalismo. É impressionante”, avalia. Acerca do espaço conquistado pelas mulheres nos telejornais, Godoy foi mais além, e disparou, sem papas na língua.

“Na TV o homem lê a grande notícia, mulher lê notapé. Isso é um modelo. O lugar é de quem se acotovelar e pegar, a mulher tem que entrar na briga. Acho que já quebramos isso, mas toda vez que tem dois [na apresentação], você vai ver que tem um certo favorecimento pro rapaz”, declara. Muito bem casada hoje em dia, Mariana Godoy vive um relacionamento com Dalcides Biscalquin, ex-padre, e que se tornou um pai para o filho dela, Heitor, hoje com 22 anos. Mãe solteira com orgulho, ela não entrou em detalhes à respeito do relacionamento anterior, e nem revelou o nome do pai do seu primogênito.

“O fato de ter sido mãe solteira fez com que eu me dedicasse mais ao meio filho, à educação e à formação, porque você fica com um certo complexo de culpa, sentindo que não está fazendo o suficiente”, admite. Sobre sua relação com o seu companheiro, que abdicou-se da vida religiosa para viver com a jornalista, ela não nega que reage da melhor forma possível diante das críticas que recebe: rindo. “Tá cheio de padre por aí. Esse resolveu casar, tchau! Get over! Supera. Eu não ligo para o que as pessoas falam, você não consegue ter uma vida completa, se ficar o tempo inteiro prestando atenção no que os outros estão falando. ‘Ah, a família tradicional católica’. Não estou nem aí!”, finaliza.

Veja também:



11 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here