Adriane Galisteu / Instagram

A apresentadora Adriane Galisteu decidiu abrir o seu coração e expor aos seus seguidores que passou anos lutando cotra um vício muito terrível e que acomete milhões de brasileiro: o cigarro.

Através do seu canal do YouTube, Galisteu contou que começou a fumar muito jovem e por um tempo parou, no entanto, após passar por uma situação complicada ela acabou se afundando no vício.

Adriane Galisteu coloca cobertura à venda por valor impressionante

Após ficar famosa, a apresentadora contou que não queria ser fotografada fumando, e sempre que ia em algum lugar e queria fumar, pedia não que os fotógrafos não registrassem. “Eu fumava num grau, que fumava até onde não podia. Mas sempre pedia: ‘Por favor, não me fotografem fumando'”, contou ela.

Adriane confessou que após a morte do namorado, o piloto Ayrton Senna, ela acabou mergulhando no vício. “Já não fumava quando conheci o Ayrton, até porque se o cigarro ainda estivesse na minha vida, nós nem começaríamos a nos relacionar, ele tinha horror a isso. Até que em 94, o Senna morreu, meu mundo caiu junto com ele e eu fui morar em Portugal”, lembrou ela.

Adriane Galisteu celebra nove anos de casada: “Muito amor”

“Nesse ano, fiquei completamente sozinha, aproveitou o momento de baixa estima, solidão, tristeza, angústia… E voltei a fumar. Eu sabia que não era legal e disse que ia parar quando voltasse ao Brasil. De volta um ano depois, eu não consegui”, confessou.

Galisteu se livrou do vício, mas demorou 20 anos para que isso acontecesse. A apresentadora largou o cigarro um pouco depois do nascimento do seu filho, Vittorio, isso porque ela ficou assustada ao vê-lo imitando seus gestos de fumante. “Quando ele fez isso, aí pesou. Aos poucos fui pensando em como o cigarro me controlava há tanto tempo”, disse ela.

Adriane Galisteu deixa escapar suposta ‘cirurgia plástica’ em meio a revelação



1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here