Diego Montez – Foto: TV Globo/João Cotta

Aos 26 anos, Diego Montez passou por emissoras como  SBT, Record e Disney Channel, além do trabalho no teatro. Agora, depois de muitos testes e reflexões, ele ganhou seu primeiro papel na Globo.

Em Bom Sucesso, o ator viverá William, diretor de marketing da editora Prado Monteiro. Ao lado de Sheron Menezzes, que será a vilã Gisele, ele terá momentos de humor ácido.

Em entrevista ao Área Vip, Diego contou que recebeu a notícia que havia passado no teste pouco tempo depois da morte do pai, Wagner Montes.

O que você pode falar sobre o William pra gente?

O William é o diretor de marketing da Prado Monteiro e divide apartamento com a Gisele (Sheron Menezzes) meio que por obrigação, porque ele precisa pagar conta. Ele se dá bem mal com ela na verdade. Ele tem um humor meio ácido, mas ao mesmo tempo ele tem um coração muito grande. Mas ele não perde uma piada para chatear a Gisele.

Ele tem muito humor?

Ele tem humor sim. Ele é uma junção de muita gente que eu conheço. No teste já foi meio assim. Na hora que eu li eu já pensei nisso. E é muito legal ter amigos assim.

Como você está compondo o personagem?

Eu converso muito com o Felipe Cabral, que é um dos colaboradores da novela. Ele é ator, eu assisti ele numa peça e tem muita coisa que eu peguei dele. Tem um personagem do Orphan Black, que chama Felix, muita coisa que eu vejo de lá que faz sentido. Eu acho que eu fui bebericando de várias fontes e jogando no liquidificador.

É sua primeira novela na Globo?

Na Globo sim.

E como está sendo pra você essa nova fase?

Muito legal. É o meu primeiro personagem adulto, onde eu não to no colégio, não estou de uniforme.

Mas o William vai ter algum tipo de vilania nele?

Quando eu fui provar roupa já falaram que eu estava com cara de nojento. Assim, ele tem uma índole bem duvidosa, ele não é alpinista nem nada. Mas ele sabe onde ele pode pisar, ele é uma pessoa esperta. Então não posso falar que estou fazendo um mocinho pela primeira vez. Mas estou muito feliz. Nunca tinha trabalhado aqui na Globo, fiz dezenas de testes, (risos), muitos pra Malhação.

E pra esse personagem, você fez teste?

Esse papel também. E foi muito real, eles me garimparam e quando eu terminei o teste eu me lembro que eu não fiquei satisfeito e pedi pra fazer de novo, porque eu achei o personagem a minha cara. Mas aí me falaram: ‘fica tranquilo’. Aí eu pensei: “ah tá, não vou receber jamais nada’.  Aí eu tava lá no VLT da Carioca (no Rio de Janeiro), ele me liga: “oi, vamos fazer uma novela’. Eu parei. Eu estava fazendo o musical com o Lulu Santos, Minha Vida é ser Star, no teatro Riachuelo. Eu estava indo ensaiar, eu acho.

Você acha que demorou?

Acho que veio no momento mais do que certo. Acho que não era pra ser antes. Eu tive uma trajetória muito legal na televisão. Todo trabalho que eu fiz foi me agregando algo, me ensinando coisas. Então toma a minha trajetória no SBT, no Disney Channel foi me dando estofo pra eu chegar onde estou agora. E também tem o meu canal no Youtube.

Qual o seu canal no youtube?

Topa tudo por Diego.

Você está estreando na Globo depois da perda do seu pai. Você acha que ele está lá de cima te olhando?

Meu pai queria muito me ver aqui. Ele falava: ‘você já fez todas (as emissoras), falta a Globo’. Então foi muito doido, foi pouquíssimo tempo depois (da morte dele). Eu tinha feito teste antes, mas eu recebi a ligação acho que uma semana depois. Então, tudo faz sentido.

E como a sua mãe recebeu a notícia de que você ganhou o papel?

Ela ficou muito feliz. Eu sentei ela no sofá: ‘mãe, preciso te contar uma novidade’. Ela já começou a achar que eu tinha batido o carro. Ela é dramática. Aí eu contei e ela: ‘ai, cê tá brincando comigo’. Eu não contei que eu fiz o teste. Eu levo pra minha mãe só o resultado final das coisas, pra ela não ficar maluca. Ela é muito ansiosa.

Como foi na sua vida ser filho do Wagner Montes e da Sônia Lima, em relação a carreira?

Eu tive muita sorte. Eu fiz meu nome no teatro musical e as pessoas não sabiam de quem eu era filho. E na televisão isso me acompanhou. Eu fui fazendo as coisas. Quando eu fiz Record, o meu pai trabalhava na emissora, mas o meu público, que é o público adolescente e infanto-juvenil, é o público que não teve acesso a Wagner Montes e Sônia Lima. Diversas vezes minha mãe ficava frustradíssima quando falavam: ‘ah você é a mãe do Diego Montez’. Eu sempre fiz teste pra tudo. Fiz oito teste pra entrar em Rebelde, não passei. Fiz mais dois, passei pra segunda temporada. Aqui… se eu pegar todos os meus testes da Rede Globo dava pra fazer um longa (risos).

Veja também:



DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here