Rose e Gugu Liberato
Rose e Gugu Liberato – Reprodução: Instagram

A polêmica envolvendo a herança do apresentador Gugu Liberato, ganhou mais um capítulo, nesses últimos dias. Isso porque, vazou um suposto contrato de um acordo entre o ex-casal.

+ Suposta inseminação artificial durante gravidez de Rose Miriam, esposa de Gugu, vem à tona

O contrato foi divulgado pelo jornalista Erlan Bastos. A assessoria da família chegou a ser procurada e afirmou não reconhecer o documento que foi divulgado.

No contrato, é possível ver que o ex-casal firmou a natureza da união e que ambos, deliberaram que por meio de inseminação artificial teriam, como tiveram, os três filhos, João, Marina e Sofia.

Em relação aos herdeiros, eles também firmaram: “que todas as decisões voltadas aos interesses das crianças, seus filhos, de qualquer natureza que fossem, sempre seriam, sem exceção, por eles conjuntamente discutidas e tomadas”.

Outro assunto que foi acertado entre eles, foi a questão da moradia. “O pai e a mãe sempre habitaram em residências separadas, tendo sido desde o nascimento das crianças estabelecido entre eles, que a residência das crianças sempre será na casa da mãe. Por um tempo, a mãe, com a concordância do pai, decidiu estabelecer uma segunda residência no Rio de Janeiro, objetivando propiciar aos filhos melhores condições de educação e lazer, locando um apartamento na Barra da Tijuca. Após oito meses de locação, decidiram a mãe e o pai, conjuntamente, que a mãe e os filhos deixariam de residir no apartamento do Rio de Janeiro, retornando a mãe a morar com os filhos, unicamente na residência de Alphaville, Barueri, São Paulo, ou seja, no seu primeiro endereço de sempre”.

As visitas aos filhos, ficaram acertadas dessa forma: “As visitas das crianças ao pai serão sempre realizadas de modo a garantir e preservar o atual relacionamento mantido entre o pai e seus filhos, de estreito vínculo afetivo. Por isso mesmo a eventual mudança dos filhos de cidade ou de país dependerá, sempre e impreterivelmente, de decisão conjunta entre o pai e a mãe. Quanto às visitas de cada semana e horários em que as crianças permanecerão na companhia do pai, tudo sempre foi ajustado de comum acordo entre o pai e a mãe”.

+ Rose Miriam, viúva de Gugu, rebate acusações da família do apresentador

Os gastos dos herdeiros também foram citados no contrato e ficou claro, de que Gugu seria o responsável: “O pai das crianças assume a obrigação de efetuar os seguintes pagamentos para manutenção dos filhos e da residência da mãe. Os salários e todos os encargos de uma babá, um motorista e duas empregadas. Esses funcionários serão, como sempre ocorreu, contratados e escolhidos pelo pai, por razões de confiança e segurança. A escolaridade completa das crianças, inclusive as matrículas, mensalidades, material, aulas particulares e extracurriculares, taxas, passeios e excursões, e assim por diante”.

“Tudo que diz respeito a saúde completa das crianças, seja através de plano de saúde já contratado ou, na falta de cobertura deste, por meio de pagamento das despesas relativas à saúde mental, dentária e física dos seus filhos”.

Lembrando que o imóvel de Alphaville teria sido doado e transferido para o nome de Rose.

+ Mãe de Gugu Liberato revela ato imperdoável da esposa do apresentador após grande descoberta

Para finalizar, foi possível ler um comum acordo entre o ex-casal: “Os pais, mesmo porque as crianças nasceram por deliberação de ambos, mediante inseminação, apenas vincularam-se por respeito e amizade, ligados tão somente como pais, e, portanto responsáveis pelo bem-estar dos seus filhos. O pai e a mãe das crianças, nada tendo a reclamar um do outro pela deliberação de ambos em terem os seus filhos ou a qualquer outro titulo, declaram-se plenamente satisfeitos, cada qual mantendo e conservando, isoladamente, sem qualquer participação ou ingerência do outro, os seus próprios bens”.

+ Rose Miriam, viúva de Gugu, publica carta sobre relação com o apresentador

Confira – Deslize:

View this post on Instagram

💣EXCLUSIVO💣 Trago com exclusividade um contrato que pode dar uma reviravolta na disputa pela herança do apresentador Gugu. Trata-se de um contrato assinado entre Gugu e Rose no dia 25 de março de 2011, ou seja, apenas quatro dias após ele finalizar o testamento. O contrato traz detalhes de um acordo de criação dos filhos. Inclusive, o documento diz que os filhos do apresentador foram concebidos através de uma inseminação artificial. Todos os gastos para a criação das crianças era depositado na conta do irmão de Rose. No documento diz que eles se uniram “por respeito e amizade” . Arraste para o lado e veja o documento que mostra diversos outros detalhes. Qual sua opinião sobre esse contrato? Mostra que Rose era companheira de Gugu, ou apenas amigos que tiveram filhos juntos sem contato amoroso?!

A post shared by Erlan Bastos️️️ (@erlan_bastos) on



8 COMENTÁRIOS

  1. Falta respeito,A MARCIA FERNANDES FALOU ONTE,TUDO O QUE EU TINHA VONTADE FALAR,OBRIGADA MARCIA TE ADMIRO.UMA PESSOA COMO ELE TRZBALHOU DESDE PEQUENO,TÃO SE MATANDOSE A COITADINHA ROSE TERIA DINHEIRO 7 MILHOES COMO MEDICA PARA COMPRAR ,VIVEU MUITO BEM 20 ANOS DE LUXO, PENSAO NÃO GUARDOU NADA PRA DIZER PASSANDO fome vai trabalhar como o GUGU DESDE CRIANÇA TEUS FILHOS 65 POR CENTO SERÁ VAO DEIXAR PASSAR FOME DUVIDO SE FOI BOA MÃE JA ENCHEU ESSE ASSUNTO RESPEITO AO GUGU.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here